17 outubro 2011

indefinido.

Muitas vezes, quando me ausento, é porque me olho e não me vejo. Quando o meu rosto é uma nuvem e o meu coração fala distorcido. No meu cérebro vejo pontos de interrogação e reticências. O estado de espírito torna-se indefinido, quando não me sinto. Quando não sou sorrisos nem lágrimas, quando penso e não consigo pensar. Há muitos dias em que acordo assim, sem saber de mim. Sem saber o que sou ou o que quero ser. Falta-me determinação e atitude, mas talvez tenha sido só hoje. Talvez por ter sido Domingo e por o Outono ter chegado, finalmente. Até amanhã, meus queridos.

Sem comentários: