28 outubro 2011

sinto-me invisivel.

As palavras estão gastas. Tudo o que te poderia dizer agora, já o disse, vezes e vezes sem conta.

Sem comentários: