12 outubro 2011

Solidão.


Tenho-me sentido tão só, tão distante de mim e dos outros. Sei que podia chorar uma noite inteira, que não teria ninguém para me secar as lágrimas, ninguém para me dar palavras amigas nas horas de sufoco. Mesmo sendo esta, uma casa cheia de pessoas do outro lado da porta. Se calhar é de mim, e sou eu que me fecho no meu Mundo, fico nas minhas coisas, e que não permito a entrada a intrusos. Sim, provavelmente é de mim. Mas às vezes sabia bem ter mais alguém para falar, sem ser com a solidão. Embora ela me abrace, e me pegue todos os dias para dançar, não é a mesma coisa. Ela não fala, simplesmente escuta e se deita comigo todas as noites. Não me limpa as lágrimas, porque normalmente chora comigo, e esconde-se rápido, sempre que alguém bate à porta. Vejo-a como uma amiga, a única que tenho realmente aqui, a única que nunca me abandona. Hoje acordou-me e fez-me chorar, quando me apercebi que não passa apenas de uma amiga imaginária, e que afinal eu continuo só, entre as paredes deste quarto. Realidade mais cruel, é o unico pensamento que consigo ter, posto tudo isto. Vou agora voltar para a cama e tentar adormecer para sempre, sonhar para sempre.

4 comentários:

mary disse...

eu estou aqui! e és linda, não te esqueças :)

APF disse...

"Tenho-me sentido tão só, tão distante de mim e dos outros" e eu. Estou aqui se precisares, és grande, não deixes que ninguém te diga o contrário.

Aurora disse...

Sabes que podes contar comigo sempre não sabes? Podes vir ao meu Abrigo chamar por mim, te amo <3

ou olha, não sei qual rede és mas sempre é ainda melhor chamares por mim por aqui:

Aurora disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.