21 novembro 2011

miss u mom, dad.



Mãe, não imaginas as saudades que tenho tuas. Sei que nunca to disse, mas sinto-o mais a cada dia que passa. Há já mais de 2 meses que não nos vemos, que tu não me esborrachas com beijos e que não discutimos por sermos tão parecidas. Sinto muito a tua falta. Tua e do Pai. Nos momentos de aflição, dou por mim a chamar-te baixinho, a aclamar o teu colo e o teu abraço. Sempre foram as pessoas que mais me apoiaram e eu gostava tanto de vos ter já aqui ao lado. De poder visitar-vos sempre que o coração desejasse, sempre que sintisse saudades da tua comida, mãe, e dos bolos de chocolate que o Pai me levava todas as noites, juntamente com um copo de leite. Falamos todos os dias, uns mais que outros, mas nem por isso as saudades deixam de existir. Nem por isso os buracos tapam e este vazio que se faz sentir cada vez que parto de vocês, desaparece. E às vezes eu paro, e penso, será sempre assim? Ficarei para sempre destinada a ter-vos longe, limitando-me a visitas de 3 em 3 meses? Não sei se consigo. Não sei se quero, mas também fui eu que assim preferi. Desculpa-me Mãe, sei que não sou a melhor filha do mundo, mas  tenho-vos a toda a hora no coração, e vocês são o meu maior orgulho. Love you mom, love you dad, always.

3 comentários:

Aurora disse...

caiu-me lágrimas ao ler isto porque olha, lembrei-me do meu papá lindo. oh o quanto custa ter os nossos pais longe, não é doce? entra sempre em contacto com eles e olha, diz-lhes sempre os amas <3

Buu disse...

nem sequer consigo imaginar como será ficar longe de todos e tudo, principalmente da nossa família que nos apoia sempre.

ps: pequeno erro su, aflixão escreve-se aflição :)

Buu disse...

fiquei na dúvida se te havia de dizer ou não, mas achei que se fosse comigo também gostava que me avisassem ;)