26 dezembro 2011

Depois de três meses, é estranho não acordar contigo, não te ver, não te sentir. Não te ter na minha vida deixa-me vazia, e um pouco desorientada. Tu, que estás tão longe de mim, e hoje ainda mais que os 600km que nos separam, não sei o que te levou a quebrar as palavras ditas entre soluços, na noite anterior. Não consigo entender o mal que fazes a ti próprio, sem que eu possa agir para te impedir. E não sabes, não tens noção do quanto me entristeceu tudo isto que disseste não fazer e fizeste. Não é a primeira vez, mas dói sempre ver-te errar.

2 comentários:

Niqui disse...

Os erros não magoam quem os comete, magoam quem sofre as consequências ;\

Aurora disse...

de três meses princesa?:s