27 dezembro 2011

na tua ausência.

Enquanto dormes, sou eu que sonho. Sonho contigo, e pergunto baixinho ao meu coração, como seria se estivesses aqui? De certo, seria bem melhor do que esta escuridão. Esta solidão que mata, e esta falta de ti. Se estas paredes falassem, oh se elas falassem.. teriam uma história para te contar. A história de como é a minha vida sem ti. A história do vazio que invade o meu peito quando tu não estás. Talvez aí, só aí visses que não te deves ausentar por tanto tempo, que não deves deixar que eu sinta assim tanto a tua falta, nem que me dês tempo para que possa esquecer do som da tua voz.