06 dezembro 2011

imsorry.

Desculpa as vezes em que me transformo num monstro, e descarrego em ti toda a minha raiva. Tu não tens culpa do Mundo cruel que nos rodeia, tu não tens culpa. Sou demasiado preocupada com os pormenores, quando há coisas que me deviam passar como despercebidas. Talvez devesse ser menos atenta aos outros, e mais focada no nosso nós. Sim, talvez..

1 comentário:

marta disse...

somos duas...

p.s.- estou de volta xD