16 julho 2012

infinitos.

O infinito do mar, lembra-me o infinito do teu abraço
O infinito do céu, lembra-me o infinito dos teus olhos
Tanto me perco, tanto te encontro
No mar, no céu, nos teus braços ou nos teus olhos
O meu sonho não acaba, nem o meu amor por ti 
Queria muito ter-te aqui.

Sem comentários: