04 agosto 2012

As saudades estão-me a consumir e a levar-me a alma. De dia para dia a tristeza é sempre mais profunda, sempre que imagino o Sol e a Lua, fora da mesma galáxia. Tal como tu, e como eu, fora da mesma vida. O pouco que seja já me faz desesperar por não te ter aqui, e leva-me a dizer coisas que não sinto, nem quero sentir. Eu sei que o meu grande problema é pensar demais, mas torna-se na única coisa possível enquanto te encontras tão longe de mim. Não te quero pedir desculpa, porque tu também erras. Mas o amor está lá, e aqui, por inteiro, como sempre esteve, embora longe de o podermos abraçar. Acelera o tempo, e vem rápido, meu amor.

1 comentário:

joana pinto disse...

ehehe pois é!! é tão linda a música, ai :3