16 setembro 2012

Se tiveres mesmo de partir, leva no coração a lembrança de nós dois. Não esqueças o meu perfume, nem o tom dos meus lábios. Não percas a minha voz, e imagina-me sempre, todas as noites a sussurrar-te ao ouvido. Amar-te-ei até ao infinito, como te prometi outrora. E esperar-te-ei, até que um dia voltes, me abraces e me digas que vamos ficar juntos, para sempre. Tal como um girassol que espera todos os dias o seu Sol. E caso nada disso aconteça, caso apenas partas sem destino e sem bilhete de volta, leva a lembrança de tudo o que fomos, e adormece comigo todos os dias em pensamento, até que o coração congele e não consiga lembrar mais. Até que a vida decida que não seremos mais nada, a não ser dois pássaros livres com um passado bonito. Eu serei sempre o teu inicio, e tu o meu fim.

9 comentários:

Mafalda disse...

Tão lindo, mesmo su!

íris disse...

o amor nem sempre segue o rumo que queremos. o texto está lindo Su !

daniela fernandes disse...

Sublime. Embora triste. Mas, talvez, seja mesmo justamente essa tristeza que torna este texto tão bonito :)

íris disse...

obrigada querida ! :)

disse...

miss you baby ♥

cláudiagomes. disse...

está mais do que perfeito!

disse...

tenho muita coisa para te contar. LY

disse...

tenho muita coisa para te contar. LY

Violeta Soares disse...

Um amor só pode ser verdadeiro enquanto sofre. Eu acredito no destino e se ele te está a pregar esta partida, há de te compensar-te um dia. Viveram muito juntos, fizeste muito por ele, ele não te esquecerá. Beijinho minha querida :)*