15 novembro 2012

Hoje o dia está bonito. Na verdade, já faz algum tempo que o sol radia e aquece os dias. Estou com a janela aberta, e o ar quentinho abraça o meu quarto novo. Eu deveria estar feliz, mas nem consigo sorrir. Nem com o brilhar do sol, eu consigo sorrir, quando antes eu vivia da luz. Sinto-me congelada por dentro, um vazio profundo, como se nada existisse em mim, como se me tivessem roubado o coração num ritual qualquer, e agora eu fosse apenas um ser que vagueia, sem nada sentir. Nada se passou, mas hoje não sou nada mais que nada. Caminho sem rumo. Olho as pessoas, mas não as vejo. São vultos, apenas vultos. Eu também devo ser um. Sem brilho. Sem amor. Sem nada.

2 comentários:

Aurora disse...

Sinto-me muito triste por te sentir neste estado. Queria poder estar contigo para te abraçar e aquecer-te o coração. <3

Aurora disse...

E, apesar de tudo, tens escrito muito, gosto disso <3