24 abril 2013

Heart.

Dou por mim a tentar imaginar outra pessoa no teu lugar, no meu coração. E é tão estranho, tão arrepiante. Há tanto tempo que só tu aqui moravas, que só tu abrias as janelas e deixavas arejar a casa, que não sei. Não sei como será possível amar outra pessoa, deixa-la entrar, descalça, como se tudo fosse dela. Como tu fazias, até há bem pouco tempo. É tão difícil abrir a porta e deixar qualquer um mexer nas coisas que eram tuas, mas que preferiste abandonar.. Talvez um dia, o teu perfume desapareça e qualquer outro deseje acender a lareira, e aquecer o meu coração. É, talvez..