20 abril 2013

Esta semana, um amigo meu perguntou-me o que se passava, dizendo que conseguia ver nos meus olhos que eu não andava bem. Fiquei surpreendida, e tentei desviar o assunto dizendo que não se passava nada, e que seria impressão dele. Obviamente não acreditou. Nunca imaginei ser assim tão transparente, nem que os meus olhos conseguissem dizer tanto do que eu pensava já nem sentir. Mas sinto, é claro que sinto. E é quando chega a sexta-feira à noite, que eu páro e reparo que afinal ainda tudo mora cá. A dor, a saudade, o amor.. tudo. Ainda penso demasiado em ti, com a maior vontade de te esquecer e não relembrar mais. Queria que a dor morresse, a saudade dissipasse e o amor renascesse dentro de mim.. era só o que eu queria.

Sem comentários: