20 maio 2013

Era tudo tão mais fácil quando tinha a certeza que nunca mais irias voltar para Portugal. Sabia que não te voltaria a ver, e o meu coração acabaria por te transformar unicamente em saudade, de um amor destruído pela distância. Mas não. Agora estás prestes a voltar, e está a ser complicado lidar com isso. Não quero. Não te quero ver! Fizeste-me demasiado mal para te conseguir algum dia perdoar, e voltar a aceitar a tua amizade. No entanto, ainda te amo. E assusta-me a sensação de te ter por perto, e não te poder tocar. Assusta-me tudo o que ainda sinto por ti. O que os olhos não vêm, o coração não sente.. nunca esta frase feita se mostrou tão verdadeira. Há dias que tenho um nó na garganta, e uma angustia desesperante a correr-me as veias. Não consigo manter a calma. E estou a ficar com medo daquilo em que me posso tornar.

Sem comentários: