24 maio 2013

Naquela despedida, prometeste esperar-me, e amar-me, e nunca desistir! Como conseguiste mudar tudo desta maneira? Como pudeste destruir os meus planos, sem aviso prévio. Como? Eu esperava-te em silencio. Inconscientemente.

Sem comentários: