03 junho 2013

Amanhã de manhã, quando eu acordar, já deves ter aterrado em Portugal e já deves estar a caminho desta, que é a tua cidade. Noutra altura da vida, eu correria para ti. Esperar-te-ia na porta do teu prédio, e tu certamente receberias-me com um sorriso. O teu típico sorriso, sempre que me vias. Mas não. Não te vou esperar, nem tu vais desejar encontrar-me. Vais loucamente procurar um local para ligar a outra pessoa, que não eu. Outra está a começar a ocupar o meu lugar. E eu só espero que um dia ela te ame, te valorize e se apaixone todos os dias por ti, como eu, em tempos.. Espero também que ela consiga ter a minha força para nunca desistir de te fazer feliz..

2 comentários:

Lúcia Pereira disse...

triste é perceber que isso não vai acontecer :/

Daniela Rego disse...

eu acompanho a vossa história há tanto tanto tempo, que acredito que ele vai voltar a entrar pela tua porta, um dia, e voltar a fazer-te tão feliz como nos velhos tempos. lembro-me tão bem de quando esperavas ansiosamente que ele chegasse, adorava cada post que mostrava como vocês eram tão apaixonados, tão felizes. és uma grande mulher!