04 junho 2013

Custa muito ver toda a tua família e não te ver a ti. Sentir o carinho que todos têm por mim, menos tu, que só mostras indiferença e arrogância em cada palavra que me diriges. Dói saber que não guardas nada de bom dos últimos quatro anos, e que apagaste tudo da tua memória, como se eu fosse lixo que atiras para a reciclagem. Nunca conseguirei compreender estas tuas atitudes. Nunca entenderei o que de tão mal fiz, para hoje virar pó. Talvez o tempo traga todas as respostas, ou apague todas as perguntas.. 

Sem comentários: