27 novembro 2014

Impossíveis

É difícil dormir quando o coração está longe. Quando a alma nos desperta e nos faz desejar tudo o que não podemos ter. Tenho a mania do impossível. Tu és o meu impossível. Mas é no impossível que reside a felicidade, e eu gosto de acreditar que tenho todo o poder dos meus sonhos, na ponta dos dedos, e que um dia, eu poderei amar-te, e ter-te como amor eterno, do jeito mais doce e puro. Do meu jeito! Acredito que um dia tu vais perceber que é tudo real, que eu não sou nada do que imaginas de mau e que talvez também os teus sonhos estejam ao click de um olhar, de um toque, com a ponta dos teus dedos. Talvez os nossos impossíveis de cruzem e se tornem o possível um do outro. É em ti que quero morar para sempre: no teu abraço, ou deitada junto ao teu coração. 

Sem comentários: