20 janeiro 2015

Há qualquer coisa que nos prende, a nós mulheres, aos amores loucos. Àqueles que nos fazem derramar lágrimas todos os dias, que nos fazem berrar, insultar, mas que ao fim do dia, só os desejamos amar. Amar como umas doidas, como umas apaixonadas insaciáveis. Não entendo. Não entendo esta coisa de ser mulher, nem esta coisa que nos faz lutar pelo que não temos nem podemos ter. De desejar o que não pode ser desejável, e de querer o impossível. Leva-me a crer que todos os corações são burros, e masoquistas, e que a saga do "quanto mais me bates mais gosto de ti" possa ser mesmo verdadeira. Ou então é esta luta que nos mantém vivas, e nos faz ser alguma coisa, quanto mais não seja, completamente apaixonadas por eles, na espera que um dia eles percebam e nos dêem valor. Mas bem que podemos esperar sentadas, porque existe sempre uma linda na fila, mal nós saiamos de cena.

Sem comentários: