03 janeiro 2015

Ironias. A única pessoa que não me abandonou, foi a única que eu tentei abandonar em tempos. A única que magoei de propósito. Podia tentar pedir-te todos os perdões do mundo, mas nunca chegaria para aliviar a minha consciência. Que isto não saia daqui, mas deves ser mesmo o grande e único amor da minha vida.

1 comentário:

Denise Ramos disse...

:O acho que a vida está feita de maneira que seja assim :/