13 julho 2015

Amar-te.

Amar-te nunca foi fácil, maltrata todas as minhas células. Mas perder-te, essa é a pior das dores. Faz-me perder o equilíbrio. O meu porto de abrigo, não muito seguro, mas o melhor sítio do mundo. Amar-te é mais ou menos como andar de avião. Como voar. Temos um medo terrível de cair, mas é a melhor sensação do mundo.

Sem comentários: