15 julho 2015

Apercebi-me com toda a minha existência que não sou de pontos finais, funciono à base de virgulas e reticencias e infinitos.. De coração magoado mas que só sabe amar. Para sempre.

1 comentário:

Pedro Sampaio disse...

Hás-de ter os teus pontos finais!