03 agosto 2015

Desde que partiste os dias têm sido pesados. Negros. Aborrecidos. Passados entre o dormir e o trabalho, e saídas para beber. Tudo para não ter de lembrar a dor que é estar sem ti. Nunca me senti tão morta. Tão partida. Tão vazia. Nunca me perdi assim. Alguém que me encontre, e me salve, por favor.

1 comentário:

catiag disse...

até pensei que estas palavras tivessem sido escritas por mim , porque me revi completamente nelas ! :s
gosto do blog :)