15 agosto 2015

Porque o sonho da minha vida eras tu. Tu, tu, só tu. Na minha cama. No meu sofá. No meu chuveiro. No meu carro. No meu sorriso. Nos meus olhos. No meu abraço. Eras tu. Em tudo. Desde o acordar até ao deitar. Eras tu. No melhor que a vida tinha para nos dar. Eras.. Mas só agora percebi que partiste mesmo, para outro aconchego qualquer que não o meu, e sem bilhete de volta. O sonho morreu. O amor morreu. Ficou o vazio eterno de quem nunca voltará. E dói. Oh, como dói. Espero que ao menos te valha a pena matares assim um coração. Sê feliz sem mim.