18 setembro 2015

Damn!

Já se passaram dois meses. Dois longos e dolorosos meses. Era suposto já não doer, a saudade já ter voado, e eu já não te lembrar a cada minuto de vida. Mas é tudo ao contrário. Cada dia é mais sufocante que o anterior. Cada noite mais sombria e fria, cheia de lembranças tuas em todo o ar que respiro. Quem disse que o tempo faz esquecer, esqueceu-se que a saudade faz lembrar. 

Sem comentários: