26 julho 2016

Avó, há dias mais difíceis que outros, e hoje está a ser dos maus. Nunca me vou habituar à tua ausência, à falta do teu sorriso, da tua voz, do teu amor mais lindo e verdadeiro. Sei do medo que tinhas de ir embora sem me ver realizar os sonhos. Sei do medo que sentias cada vez que me deixavas ir. Sei do que te doía sentir que podia ser a última vez que me seguravas a mão, e do terror que era sentires que eu podia voltar e que tu já não estarias ali. E o que doeu.. Nunca te cansaste de dizer o quanto gostavas de mim e eu.. eu nunca tive coragem de dizer o quanto também gostava e gosto de ti. Sorria-te, e saía sempre a chorar. Porque não imaginava como seria se um dia partisses, se um dia deixasses de estar ali. Se um dia já não me esperasses com o melhor abraço da vida, sei tão bem o quanto eu te fazia feliz. E ainda não imagino nada. Não consigo. Ainda não sei viver sem ti. Já passaram três meses e isto ainda é tão difícil sem a tua força. Eras e sempre serás a minha pessoa favorita, a melhor do mundo, e para sempre, o buraco mais profundo no meu peito. Tenho tantas saudades tuas..

Sem comentários: