25 setembro 2016

Ao meu passado.

Fiz as malas e saí. Dois anos e meio depois, apanhei o autocarro que me levasse para o sitio mais longínquo possível, e fui. Sem destino. Sem ti. Saí, da tua vida e da minha solidão. Saí de mim e do que me havia tornado depois de ti. Fui corajosa. Finalmente fui corajosa, e consegui partir sem ti. Consegui! E por mais incrível que pareça, já nem sinto a tua falta. Já não preciso de ti. Até que enfim, consigo fechar os olhos e sentir paz. Sentir liberdade. Sentir-me, como sempre fui. Finalmente consigo acordar e lembrar-me de mim, antes de me lembrar de ti.

Sem comentários: